Vida nova (Elianete Vieira)

Na lembrança, um menino peralta.
Na escola, só primeiro lugar.
No futuro, a ribalta.
Seguindo rumo ao mar.

Muita espera, enfim chega o dia.
Cargueiro 2013, cabine 411.
Destino desconhecido, muita maresia,
E, de quebra, sol e bronze.

Tudo é novidade no 1º emprego,
Para este praticante.
Quarto cheirando a novo,
Em navio gigante.

Destino sendo traçado.
Por mãos que tudo sabe.
Um filho muito amado,
E um coração que tudo cabe.

Olhos azuis, gringos ao redor.
Aprendizado sendo posto à prova.
Labirinto em forma de corredor.
E muita coisa nova.

Deus abençoe os praticantes
Que hoje começam nova vida.
Com saúde, sucesso, radiantes
Dias de sol e profissão querida.

                       Elianete Vieira

Esse post foi publicado em Versos e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Vida nova (Elianete Vieira)

  1. vanacomissoli disse:

    Até parece que navio é assim! É preciso conhecer para escrever.

  2. Olá Vana, tudo bem?
    Obrigada por comentar.
    Escrevi este texto a partir da descrição do meu sobrinho ao iniciar sua carreira em um navio cargueiro. Os dados da cabine são reais, já o nome da companhia e do navio não informarei, mas trata-se de bandeira de outro país, por isso a menção aos gringos de olhos azuis.
    Saudações literárias.
    Elianete Vieira

O que tens a dizer sobre o post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s