Profissões (Marcelo Lamas)

Já dizia um amigo, filósofo de bar: “Toda profissão tem seu drama”. Geralmente os pedidos de consultoria acontecem em todos os setores, como alguém que chega pro veterinário e diz: “Podes dar uma ‘olhadinha’ no meu cachorro?”. Esses pedidos começam com um prenúncio, seguido de um predicado elogioso: “Tu que és um escritor moderno, sabes se ‘paraquedas’ tem hífen?”.
Certa vez recebi um telefonema de uma desconhecida:
– Oi tudo bem? Sou amiga da fulana, ela te indicou pra me ajudar. Tu que és professor, podes me ajudar a resolver um problema?
– Opa, se eu puder te ajudar.
– Eu mandei uma sandália pro conserto e fiquei sem grana pra buscar. Quando arrumei o dinheiro, já haviam se passado três meses e eles venderam pelo preço do serviço para outra pessoa. É correto isso?
Depois de sugerir que ela procurasse o Procom pra se aconselhar, a conversa seguiu e ela perguntou: “De que mesmo que tu és professor?”. Futuramente ela cursou e formou-se naquela faculdade.
Outro dia, passando pela mesa de uma novata, no meu outro trabalho, a guria me chamou:
– Me disseram que tu também és professor. É verdade ou é pegadinha?
– Ah, sim, é verdade.
– Podes me explicar como funciona esse negócio de série A e rebaixamento?
Bem, a jovem estava mergulhada num ambiente excessivamente masculino e estava tentando entender o assunto das horas vagas. Tentei ajudar:
– São quatro séries. Os últimos da série A são rebaixados para a B e assim por diante. Os primeiros vão pra Libertadores.
Eu precisei de um papel, pois não consigo explicar nada sem escrever. Uma limitação minha, não da menina. Ela seguiu:
– Quem faz mais gols, faz mais pontos? O que é “pontos corridos”?
Expliquei que a vitória vale três e o empate um. Que todos jogam contra todos, duas vezes.
Naquela altura, a menina já estava com o jornal aberto na tabela de classificação.
Foi aí que eu perguntei:
– Pra qual time você torce?
– Como eu faço pra escolher?
Surpreso, respondi:
– Torça para o Grêmio.
– Ah! É? Qual é o critério pra escolha?
Fiquei sem resposta, falei que depois eu lhe explicava e voltei a trabalhar, afinal era para aquele fim que eu estava lá.


Marcelo Lamas, autor de “Mulheres Casadas têm Cheiro de Pólvora”.
marcelolamas@globo.com

Anúncios
Esse post foi publicado em Prosa e marcado , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Profissões (Marcelo Lamas)

  1. Tiago disse:

    Show de bola Marcelo. De fato ocorre muito isso no nosso meio. Semana passada mesmo uma colega queria uma consultoria advocatícia de minha parte, pois soube que trabalhei como estagiário no fórum da comarca numa certa época. Aí outra já ouviu e quis tirar umas dúvidas também…

    Quanto ao final da crônica, você deve estar querendo que o interesse da moça por futebol seja natimorto, afinal torcer para o Grêmio desanima qualquer um. És um guerreiro, meu caro. Assim como fui também na década passada. A eterna gangorra grenal. Mas esse ano parece diferente, acho que vocês vão conseguir ser vice. hehehe

  2. Vana disse:

    Nada como a dura verdade dita de forma divertida. A gente fica sem saber para que lado vai: se ri, ou se chora. Parabéns!

O que tens a dizer sobre o post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s