Drama II (Fred Paiva*)

Não, não é isso…
As lágrimas vieram
e eu já estava ao chão.

Eu cantava
e memórias plimplintavam na pontinha do nariz.
A dor tomava meu corpo,
contorcia-me os rins.

Levantei cambaleante,
a cabeça girava.
Mal podia abrir os olhos,
a boca arreganhada cheia de dentes.

De repente,
senti o parapeito roçar-me o quadril.
E ganhei vôo.
Contorcia-me ainda quando do baque seco.

Houve-me tempo de ouvir um deboche:
“Esta louca se jogou às gargalhadas, feliz da vida.”

—-
Fred
*Colaborador Ocasional
Anúncios

Sobre Tiago Carpes do Nascimento

Brasileiro, casado, vinte e poucos anos, escritor por obrigação e prazer, professor, curioso, eclético em matéria de música, adora livros e filmes inteligentes (instigantes), cristão, conservador, gosta de política, já sonhou ser presidente do Brasil, presidiu comitê municipal de sigla política, mas a desilusão foi tanta que hoje se contenta apenas em contribuir para a melhoria da educação e para o crescimento vegetativo da população, tendo dado o seu contributo em duas ocasiões.
Esse post foi publicado em Prosa, Versos e marcado , . Guardar link permanente.

2 respostas para Drama II (Fred Paiva*)

  1. Inacio Carreira disse:

    Tenho a dizer?
    Nada. Embasbacado…
    Fred Paiva sempre surpreendendo…

  2. Fred Paiva disse:

    Obrigado Inácio, querido.

    Esse poema é inspirado/continuado/subvertido do texto da Suelen: http://basileesco.blogspot.com/2008/11/drama.html

O que tens a dizer sobre o post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s