102.0 Fm (Vana Comissoli)

Ouvir rádio é tão fora de moda! No entanto, enfiar aqueles cocozinhos de cabra nos ouvidos é enlouquecedor para mim, me dessintoniza completamente, então giro o dial e ouço uma FM lascada. De um modo geral não escuto nada, apenas alguém exercendo a função vadia de acompanhante Quasímodo.Serve para tocar o sino e não me fazer adormecer em cima dos livros.
Tem dias que se está mais atento, ou sensível, ou idiota e se percebe tudo que acontece, um sexto sentido cansativo e desconcentrado,onde preciso me concentrar e só vejo pisadinhas de camundongos no papel.Hieróglifos seriam mais compreensíveis. Então comecei a me embriagar de músicas melosas de amorinexistente no mundo fora da poesia musical. Quem ainda ouve essas chorumelas? Eu, está na cara! E mais seiscentas mil pessoas tão idiotas quanto.
“Diga, mesmo mentindo, diga
Que esse amor é pra valer
Diga que sem mim você não presta
Desespera e quer morrer”
Algum pedaço meu afundou em areia movediça de falsos sertanejos que de sertão só viram o reflexo num documentário que não os deixaria mentir. Eu não tenho amor e faz tempo, nem sei se tive um dia, parece-me que tudo foi apenas uma ânsia desgovernada por alguém que criei e nem precisava ter cara, bastava que falasse meu nome no meio da noite fingindo dormir para que eu achasse mais poético e mais brega. Qual amor não é brega? Olhos se revirando, sorrisinhos bailando samba-canção no canto da boca e um suspiro de vez em quando. Lá no fundo todo mundo sabe que o tesão está batendo asas de morcego dentro do baixo ventre.
O Roberto Carlos, este mistificador ou emérito pasteleiro, sabia muito bem por glacê na coisa: a gente abria todas as blusas que tinha.
Nos lençóis macios,
Amantes se dão,
Travesseiros soltos,
Roupas pelo chão,
Braços que se abraçam,
Bocas que murmuram,
Palavras de amor,
Enquanto se procuram.
Dor de cotovelo, já sei, nem preciso encontrar alguém no Facebook para me dizer isso. É a mais humilhante dor de cotovelo que vivi, nem sequer tem data, nome e endereço. Claro que sou super poderosa e viver dependendo de um telefonema é coisa que deixei para trás há muito tempo. Eu sou mais eu! O problema são essas letras cretinas falando de amores do tempo do Romantismo e que jamais existiram. Suicídios, copos de vinagre para ficar translúcida, lágrimas borbulhando soluços pela cara escorrida… Quem leva isso a sério? Ainda assim mexem com bichas e borboletas que estavam comportadas na minha barriga e formigam sensações de lembranças dispersas que desejo reviver. As sensações…Nem sequer é uma pessoa, um perfil refinado em especial, apenas um corpo para revestir emoções é o que me faz falta.
Sou muito ocupada e não tenho tempo para caçar arrepios em baladas, restaurantes de primeiro ou último grau e não me enfiarei em bares disfarçados de chiques para exposição de corpos cheios de desejos escusos ou nem tanto, já que a vergonha de sentir deixou de ser problema faz um tempo considerável.
Dou-me conta que sou mais antiga do que imagino, os olhares e a adrenalina tremendo as mãos e tornando a voz levemente esganiçada num disfarce bem pouco disfarçado é secura em minha garganta pedindo água.
Prometi a mim mesma: nada dessa charopice de envolvimento para sempre dar errado e alguém, seja quem for, metendo o pé na minha cara quando o efeito não é mais estimulante. Se ao menos eu fosse cocaína que o doido fica tomando mais e mais para repetir a primeira vez! Não sou, sou igual café de térmica, quanto mais tempo parado, mais intragável fica. Concluí isso e me tirei dessa posição patética de namoradinha de um amigo, inimigo ou desconhecido meu.
– Droga e por que então não giro esta praga de dial e ouço a FM Cultura? Mozart eBethoven tinham lá suas ridículas paixões e transformavam em música, mas pelo menos eu não entendo nada e a frieza do radialista especificando cantata, presto, andante e não sei quantabailançamais.Não faço ilações desnecessárias e massacrantes. Ouço, mais nada. Música não serve para ser ouvida? Por que precisam ficar declamando amores eternos que já se acabaram ou acabarão logo, logo?
Lá vem mais sertanejo romântico, ou romântico sertanejo, ou outro título inventado na semana passada para encobrir coisa alguma além da vontade de acordar as minhocas dentro de mim. Objetivo prá lá de sórdido, convenhamos.
Já entro num barquinho azul que vai encontrar meu bem enquanto o sol se põe em chamas ardentes de amorcaliente. É… As rimas são deste tipo mesmo, não importa muito se repetidas ou absurdas, o que importa é a frase poética e se for na boquinha da garrafa também serve. Saudades do Chico Buarque, pelo menos a poesia era de primeira linha e eu podia dançar valsinha e sonhar por uma noite.

“Um dia ele chegou tão diferente do seu jeito de sempre chegar
Olhou-a de um jeito muito mais quente do que sempre costumava olhar
E não maldisse a vida tanto quanto era seu jeito de sempre falar
E nem deixou-a só num canto, pra seu grande espanto, convidou-a pra rodar

E então ela se fez bonita como há muito tempo não queria ousar
Com seu vestido decotado cheirando a guardado de tanto esperar
Depois os dois deram-se os braços como há muito tempo não se usava dar
E cheios de ternura e graça, foram para a praça e começaram a se abraçar

E ali dançaram tanta dança que a vizinhança toda despertou
E foi tanta felicidade que toda cidade se iluminou
E foram tantos beijos loucos, tantos gritos roucos como não se ouvia mais
Que o mundo compreendeu, e o dia amanheceu em paz”

Tem cheiro de verdade, de possível… Mas… mas… ficou bem pior cantarolar na cabeça esta beleza toda enquanto os meteoros da paixão ensandecem o rádio que não ouço mais.
Bem que podia ser verdade e sair por aí, a esmo, esbarrar em alguém que parecia uma sombra no desvão da esquina, encontrar olhos de “vamos brincar de amor”, logo em seguida balançar a cabeça afirmativamente uma vez que a boca está aberta sem som algum e os olhos reconhecem nos teus que nem olhos tens o grande amor pelo qual cantei e ouvi horas a fio uma FM de última qualidade.

Vana Comissoli

Anúncios
Esse post foi publicado em Prosa e marcado , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para 102.0 Fm (Vana Comissoli)

  1. Inacio Carreira disse:

    Precisa dizer? Só se for um MUITO OBRIGADO a Vana, por resgatar Valsinha, do caríssimo Chico (que pelo visto ambos amamos)… Porque, no mais, Vana é garantia de assertividade. Queria te dizer “amanhã estaremos juntos no paraíso”, mas digo só “nos veremos na próxima sexta-feira, primeiro de junho, em Porto Alegre”… À bientôt! Au revoir!…

  2. Vana disse:

    Te convidarei para dançarmos valsinha no meio do Parque Farroupilha!!!! bjooo

  3. Inacio Carreira disse:

    Valeu… Beijão. Até POA!…

  4. las artes disse:

    OBRIGADO, pela postagem dos comentarios, além de ser um ouvinte assiduo da FM 91.9, sempre falo a amigos de como é uma emissora de qualidade, primar pelo bom gosto musical e a cultura do ouvinte fazem difença. Parabens.

O que tens a dizer sobre o post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s