A Chuva (Sônia Pillon)

Chove, não chove, chove, não chove, chove, não chove… ou chove?!

Chove que chove, chove que chove… que não chove mais, que volta a chover, que chove, chove, chove…

Chuva que chove, que não chove, que faz sol, que já fez, que vai fazer, que não faz mais… que vem e que vai, que vai e vem, sempre!

Chuva que é como a Vida, que cai como lágrimas, que molha a face…

Chuva que inunda, que transborda, que faz desmoronar, que desaloja, que faz perder tudo aqui, que traz a Morte, porque é em excesso, e que falta lá, onde gota nenhuma há…

Chuva que seca, como o sol que cai na relva, e que no instante seguinte aquece, ilumina, traz alegria e esperança…

Chove, não chove, chove, não chove, chove, não chove… ou chove?!

Chove que chove, chove que chove… que não chove mais, que volta a chover, que chove, chove, chove…

Chuva que chove, que não chove, que faz sol, que já fez, que vai fazer, que não faz mais… que vem e que vai, que vai e vem, sempre!

Esse post foi publicado em Versos e marcado , , . Guardar link permanente.

O que tens a dizer sobre o post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s