O dragão de cera (Sônia Pillon)

Mar revolto. Barcos multicoloridos que balançam com as ondas. 

Dragão de cera na areia mágica dos ancentrais. O frio e a chuva não atingem a quentura do meu coração.

Mar que traz, mar que leva… Mar que enleva…

Sopro de saudade carregado pelo vento. Pisadas na areia que a onda dilui. Momento mágico gravado na memória que transcende o tempo e o espaço. Agradecimento profundo da alma.

Anúncios
Esse post foi publicado em Versos e marcado , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para O dragão de cera (Sônia Pillon)

  1. Tiago disse:

    Poema lindo que traz saudades, lembranças e leva também mais que traz, mas acima de tudo enleva; a alma e os olhos do leitor.
    Sensível cara Sônia. Sensível.

  2. Vana disse:

    Bonita visão: mar lembrança. Passado e presente no instante.

  3. Sônia Pillon disse:

    Escrevi com a alma. Pedaço de mim gravado no poema…

O que tens a dizer sobre o post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s