“Ô Trem que nunca para” (Marcio Ochner)

Pensamento que não me deixa,
Lembrança que provoca insanidade,
Apontamento de frações indivisíveis,
intelecto desordenado,
Anda igualmente a um trem,
Que nunca para,
Nem por razão alguma…
Atropela e mata,
Maldito órgão de transporte carregado.

Anúncios
Esse post foi publicado em Versos e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para “Ô Trem que nunca para” (Marcio Ochner)

  1. Vana disse:

    Só não entendi o “igualmente”.
    Não sei se foi a intenção, mas a ambiguidade que faz pensar em coração foi 10!
    Como sempre

O que tens a dizer sobre o post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s