Diálogo entre Deus e o Diabo (Fernando Bastos)

Há três bilhões e meio de anos, os dois únicos habitantes do mundo estavam tão entediados, que não suportavam mais olharem-se um para o outro. Nem orgulhoso estava mais o criador, diante de sua majestosa obra, o universo. Para piorar, seu antagonista vivia lembrando-lhe das imperfeições do cosmos. Tu criticas por inveja, disse deus, remexendo-se no trono cravejado de ouro e diamante. Tu não farias nem a metade disso. O diabo respondeu, Para isso ficar mais interessante falta uma coisa. O quê? perguntou o magnânimo. Falta vida, respondeu o diabo. Vida? Tens razão, porque não pensei nisso antes. Para tu veres, como és desligado, provocou satanás.

Isso não é problema. Estais vendo aquele planetinha azul ali, tão pequeno quanto um grão de areia? Sim, respondeu satã. Olhai como abundam as águas nele, pois então, neste momento, fabricarei a primeira molécula de RNA, de modo que ela será capaz de fazer cópias de si mesma, gerando outras formas de vida. Sou um gênio, admita. Isto até eu faria, disse o demônio, que gostava de menosprezar o trabalho do parceiro. Pois não ficará só nisso, advertiu deus.

Passaram-se mais alguns bilhões de anos, e algumas criaturas começaram a sair das águas e se estabelecer em terra firme, sofrendo mutações genéticas, adquirindo novas formas, adaptando-se ao novo ambiente. Deus sorriu obliquamente, pensando, desta vez o diabo vai ter que me engolir. Que nada, as provocações continuaram. Não vejo graça nenhuma nestes seres peludos pulando de galho em galho, sem noção de existência. Deus perguntou, Que queres que eu faça? Favoreça-os com uma consciência, faça-os descerem e andarem como gente. Seja feita a tua vontade, concordou o Supremo.

Destarte, há cerca de quatro milhões de anos os primeiros hominídeos começaram a andar eretos. Eles precisam falar, senão não tem graça, exigiu o demônio, de modo que algum tempo depois deus lhes outorgou o dom da fala. Vede agora, disse deus mais orgulhoso do que nunca. São feitos a nossa imagem e semelhança. Hm, resmungou o capeta. Eles estão muito felizes, pensou o diabo crepitando em suas veias a mais sórdida inveja.

O diabo percebeu que o motivo da felicidade era o estilo de vida sem interditos, e a não existência da “má consciência”, que seria usada mais tarde pelos sacerdotes e transformaria bilhões de seres humanos em neuróticos, pois quase tudo era permitido na mais pura inocência nas hordas dos primeiros seres humanos. Toda mulher copulava com quantos homens quisesse e todo homem com quantas mulheres desejasse. As crianças eram felizes, pois tinham vários pais e varias mães que as cuidavam em tempo integral. Naqueles tempos, pensava-se que a gravidez das fêmeas fosse determinada pelos deuses; desconhecia-se a importância do líquido seminal, de sorte que homens e mulheres viviam em regime igualitário. Os humanos formavam uma grande família. A questão de propriedade não existia e tudo era compartilhado.

O diabo aproximou-se do companheiro e sugeriu: meta-lhes na cabeça o ciúme. Quê? Indagou deus. Tu és surdo? Perguntou o diabo, Eu fui claro, faça-os terem ciúme uns dos outros, de tal sorte que se sintam proprietários uns dos outros. Deus ponderou, Mas isto irá acabar com a felicidade deles. A vida deles será um inferno.

O diabo deu de ombros e sorriu maliciosamente. Venci mais uma vez.

Fernando Bastos – cartunista e escritor, autor de Teofania, homens que viam e conversavam com Deus (Design Editora, 2009)

Anúncios
Esse post foi publicado em Prosa e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Diálogo entre Deus e o Diabo (Fernando Bastos)

  1. Tiago disse:

    Descobri o grande culpado dos meus problemas então! hahaha.
    Muito bom o texto Fernando.
    Abs

  2. Vinícius Paixão disse:

    Texto maravilhoso…eu ri.

O que tens a dizer sobre o post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s