Gatossapato (Fred Paiva)

fiz do meu gato rajado
um sapato sem brilho
fosco batido
um nó no cadarço
prum lado pro outro
rosnando largado
com fome de terra
ração de sapato
calçado calçada
e ele descalço
pisando a poeira
arisco correndo
ralo sem som
tocaia bem feita
e calo + calo
me calo de arrasto
com dor na canela
apunhala o piso
furando lajota
rola na areia
desce que sobe
equilibra a carcaça
do alto um salto
e pousa de pé
pra mãe não morrer
de barriga no chão
no meio do quarto
jogada com os outros
preguiça vírgula
friagem no pé
– Vai botar um chinelo, menino!
——–
Fred Paiva
Anúncios
Esse post foi publicado em Versos e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Gatossapato (Fred Paiva)

  1. Vana disse:

    Fantástico! Jogo de palavres espetacular. O menino já é homem e são as andanças, sem dança, dele, ou brinquedo de menino vendo caminhos, descaminhos, que caminhará. Muito legal.

O que tens a dizer sobre o post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s