Poesia (Marcio Ochner)

Um sopro elementar…
formas rebuscadas de intenções…
manchas escuras…de sentimentos e inversões,

apontadoras dominantes que distraem-se no deslizar do lápis…

coisas que esboçam na cabeça de desordenada linguagem…

Simplesmente lançadas… instigando algo,
extraindo um pouco da ansiedade que mora em mim…

desenhando a sombra que se esconde do sol,
em porções pequenas…

preto e branco.

Anúncios
Esse post foi publicado em Versos e marcado , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Poesia (Marcio Ochner)

  1. Vilson Rafael Riegel disse:

    Belíssimo texto… lindas conexões! Abraço!

  2. Fred Paiva disse:

    deu-me todos os sentidos de quando quero escrever algo e não sai!

    meta-poema!

O que tens a dizer sobre o post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s